segunda-feira, 31 de maio de 2010

Brasil conquista 12 medalhas na Copa do Mundo de SP.

31/05/2010
São Paulo SP

BRASIL APROVEITA AUSENCIA DO JAPÃO E MELHORA SEUS RESULTADOS.

Na maior copa do mundo de judô já realizada no país, o Brasil encerrou a Copa do Mundo de São Paulo com 12 medalhas, sendo cinco de ouro, três pratas e quatro bronzes. Neste domingo (30), no ginásio da Hebraica, subiram no lugar mais alto do pódio Leandro Guilheiro (-81kg), Hugo Pessanha (-90kg) e Luciano Corrêa (-100kg). Mayra Aguiar (-78kg) e Rafael Silva (+100kg) foram prata, enquanto Maria Portela (-70kg) conquistou o bronze. Com o resultado, o Brasil garantiu o primeiro lugar no quadro geral de medalhas, seguido por Cuba (3 ouros e 2 bronzes) e Rússia (2 ouros, 4 pratas e 5 bronzes).

A Copa do Mundo de São Paulo faz parte do Circuito Mundial da Federação Internacional de Judô e conta pontos para o ranking mundial e olímpico da modalidade. A medalha de ouro vale 100 pontos, a prata 60 e o bronze 40.

“Não apenas a Copa do Mundo, mas também levando tem conta o desempenho do Grand Slam, acredito que fizemos duas boas competições, onde o nível técnico foi altíssimo. Temos judocas atravessando uma fase espetacular, como o Leandro Guilheiro e o Hugo Pessanha, e outros que precisamos detectar onde melhorar. Ter encerrado a Copa do Mundo de São Paulo na primeira colocação no quadro geral de medalhas mostra que estamos no caminho certo”, avalia Ney Wilson Pereira.

Em grande fase desde que subiu para categoria até 90kg, Leandro Guilheiro manteve a escrita e mais uma vez subiu no pódio. Já são cinco eventos na sequência: Grand Slam de Tóquio (bronze), Grand Slam de Paris (ouro), Grand Prix da Tunísia (prata), Grand Slam do Rio de Janeiro (bronze) e Copa do Mundo de São Paulo (ouro).

“Tive um dia muito bom e ser regular no Circuito Mundial faz diferença. Luto para vencer por ippon e para ouvir o hino brasileiro. Isso é o que me motiva. Estou muito feliz em competir em casa, diante da minha familia e amigos”, diz Guilheiro, que na final superou o russo Sirazhudin Magomedov por ippon (três punições). Na semifinal, Leandro venceu em 10 segundos o também russo Ivan Nifontov, atual campeão mundial da categoria.

Quem também vem tendo um ano muito bom é o médio Hugo Pessanha. Após a conquista do ouro no Grand Slam do Rio, há uma semana, o carioca voltou a subir no lugar mais alto. A boa fase tem explicação.

“O bom momento é resultado de muito treino, trabalho, determinação e confiança. Além do apoio do meu clube, treinadores e familiares. Com certeza é uma fase especial na minha carreira, onde estou colhendo frutos de muita dedicação. Queria agradecer também aos torcedores, que me empurraram nessa conquista”, diz Pessanha, que na decisão bateu na final por yuko o georgiano Varlam Lipartelani.

E o agradecimento é merecido. A torcida foi um show a parte na Copa do Mundo de São Paulo. Mais uma vez cerca de 4 mil pessoas lotaram o ginásio durante todo o dia.

O campeão mundial Luciano Corrêa teve na torcida o apoio especial do pai Seu Raimundo, principalmente na final com o russo Tagir Khaybulaev. Luciano teve que lutar de maneira estratégica para ficar com o ouro.

“Com a nova regra que impede o ataque direto às pernas o judô ficou muito equilibrado e competitivo. É preciso trabalhar muito para seguir conquistando bons resultados. É um gostinho a mais ganhar aqui no Brasil. As lutas foram difíceis e gostaria de agradecer esta torcida que me apoiou doinício ao fim. Essa medalha também é deles”, afirma Luciano.

Superados na decisão, Rafael Silva (+100kg) e Mayra Aguiar (-78kg) acreditam que o resultado ajudará a ganhar ainda mais experiência internacional.

“Faltou muita experiência, vou procurar melhorar para conquistar resultados melhores no futuro. A medalha de prata é muito bom para mim. O objetivo no jodô é sempre buscar a medalha olímpica e vou busca-la em Londres 2012”, disse Rafael.

“Foi questão de pontuação que decidiu a luta. Serve de lição e experiência para poder buscar novas medalhas. Vamos trabalhar mais para isso”, afirmou Mayra.

Maria Portela (-70kg) conquistou sua segunda medalha em copas do mundo ao bater na disputa do bronze a suiça Juliane Robra por yuko.

“Tive que ter muita calma e pensar estrategicamente para conquistar esta medalha. É especial para mim vencer aqui em São Paulo, onde treino e tenho meus amigos. Ela é muito experiente e foi uma grande disputa de medalha”, contou Maria Portela.

CIRCUITO MUNDIAL

O Circuito Mundial de Judô foi criado pela Federação Internacional de Judô em 2009. O calendário reúne 26 eventos, entre Masters, Grand Slam, Grand Prix e Copa do Mundo, todos valendo pontos para o ranking mundial. A partir deste ranking é que serão definidos os atletas que participarão dos Jogos Olímpicos de 2012. A contar de maio deste ano, todas as competições já valem pontos em busca da vaga para Londres 2012.

O Brasil é o único país que tem a responsabilidade e o privilégio de organizar dois eventos do Circuito: o Grand Slam do Rio de Janeiro e a Copa do Mundo de São Paulo. E na luta pelo sonho olímpico, poder competir “em casa” em duas oportunidades é um estímulo a mais para os judocas brasileiros.

Resultados completos:

-60 kg
1. MUDRANOV, Beslan (RUS)
2. GUEDEZ, Javier (VEN)
3. KITADAI, Felipe (BRA)
3. PELIM, Phelipe (BRA)
5. JOKINEN, Valtteri (FIN)
5. PESSOA, Sergio (CAN)
7. CHAMMARTIN, Ludovic (SUI)
7. KUNIHIRO, Aaron (USA)

-66 kg
1. HASHBAATAR, Tsagaanbaatar (MGL)
2. FASIE, Dan (ROU)
3. MOGUSHKOV, Musa (RUS)
3. REVITE, Luiz (BRA)
5. CUNHA, Leandro (BRA)
5. MIYARAGCHAA, Sanjaasuren (MGL)
7. ALEXANIDIS, Lavrentis (GRE)
7. LOURENCO, Denilson (BRA)

-73 kg
1. MENDONCA, Bruno (BRA)
2. ISAEV, Mansur (RUS)
3. NYAM-OCHIR, Sainjargal (MGL)
3. TRITTON, Nicholas (CAN)
5. JUNIOR, Moacir (BRA)
5. WILKOMIRSKI, Krzysztof (POL)
7. HAFIZ, Hussein (EGY)
7. HUYSUZ, Sezer (TUR)

-81 kg
1. GUILHEIRO, Leandro (BRA)
2. MAGOMEDOV, Sirazhudin (RUS)
3. LUCENTI, Emmanuel (ARG)
3. NIFONTOV, Ivan (RUS)
5. CIANO, Antonio (ITA)
5. ELIAS, Nacif (BRA)
7. PERRAULT, Guillaume (CAN)
7. VALOIS-FORTIER, Antoine (CAN)

-90 kg
1. PESSANHA, Hugo (BRA)
2. LIPARTELIANI, Varlam (GEO)
3. BAGNOLI, Lorenzo (ITA)
3. ILIADIS, Ilias (GRE)
5. CAMILO, Tiago (BRA)
5. NYMAN, Marcus (SWE)
7. ROSATI, Diego (ARG)
7. SCHIRNHOFER, Max (AUT)

-100 kg
1. CORREA, Luciano (BRA)
2. KHAYBULAEV, Tagir (RUS)
3. MAKHMADOV, Zafar (RUS)
3. PETERS, Dimitri (GER)
5. HONORATO, Carlos (BRA)
5. ZHORZHOLIANI, Levan (GEO)
7. BRATA, Daniel (ROU)
7. LEONARDO, Leite (BRA)

+100 kg
1. ZIMMERMANN, Robert (GER)
2. SILVA, Rafael (BRA)
3. BIANCHESSI, Paolo (ITA)
3. BOR, Barna (HUN)
5. BRAYSON, Oscar (CUB)
5. WOJNAROWICZ, Janusz (POL)
7. HERNANDES, Daniel (BRA)
7. SANTOS, Walter (BRA)

-48 kg
1. MENEZES, Sara (BRA)
2. LIMA, Taciana (BRA)
3. PARETO, Paula (ARG)
3. WU, Shugen (CHN)
5. BLANCO, Oiana (ESP)
5. MOSCATT, Valentina (ITA)
7. KONDRATYEVA, Nataliya (RUS)
7. POLZIN, Daniela (BRA)

-52 kg
1. KUZYUTINA, Natalia (RUS)
2. BUNDMAA, Munkhbaatar (MGL)
3. BERMOY, Yanet (CUB)
3. HE, Hongmei (CHN)
5. FORCINITI, Rosalba (ITA)
5. MIRANDA, Erika (BRA)
7. CARRASCOSA, Ana (ESP)
7. SAMAT, Aynur (TUR)

-57 kg
1. LUPETEY, Yurisleidis (CUB)
2. ZABLUDINA, Irina (RUS)
3. MALLOY, Marti (USA)
3. WAECHTER, Viola (GER)
5. BELLORIN, Concepcion (ESP)
5. SILVA, Rafaela (BRA)
7. HEIN, Marlen (GER)
7. MELANCON, Joliane (CAN)

-63 kg
1. XU, Lili (CHN)
2. MALZAHN, Claudia (GER)
3. ABEL, Yaritza (CUB)
3. KOVAL, Vera (RUS)
5. KOENIG, Kylie (AUS)
5. SILVA, Mariana (BRA)
7. LABAZINA, Marta (RUS)
7. VELASCO, Diana (COL)

-70 kg
1. CORTES, Onix (CUB)
2. MARZOK, Iljana (GER)
3. BLANCO, Cecilia (ESP)
3. PORTELA, Maria (BRA)
5. ROBRA, Juliane (SUI)
5. ROJAS, Maria (VEN)
7. WILDIKAN, Lior (ISR)
7. ZUPANCIC, Kelita (CAN)

-78 kg
1. HARRISON, Kayla (USA)
2. AGUIAR, Mayra (BRA)
3. ROBERGE, Catherine (CAN)
3. ZHANG, Meiling (CHN)
5. CASTILLO, Yalennis (CUB)
5. WOLLERT, Heide (GER)
7. COTTON, Amy (CAN)
7. GALEONE, Assunta (ITA)

+78 kg
1. ORTIZ, Idalis (CUB)
2. QIN, Qian (CHN)
3. DONGUZASHVILI, Tea (RUS)
3. ZAMBOTTI, Vanessa (MEX)
5. KOCATURK, Gulsah (TUR)
5. MOJICA, Melissa (PUR)
7. ALTHAMAM, Maria Suelen (BRA)
7. NUNES, Rochele (BRA)

CBJ - Divulgação JUDÔinforme

Camp. Regional da Baixada Fluminense foi sucesso de público.

31/05/2010
Duque de Caxias - RJ

Com mais de 700 atletas inscritos para competir em quatro áreas de lutas o Ginásio ficou pequeno e foram utilizadas as áreas externas para os eventuais encontros de pais e atletas, tornando interessante as interações familiares no evento.



Prof. Rocha / Jornalista p/ JUDÔinforme

domingo, 30 de maio de 2010

Lar Fabiano de Cristo Vence o Campeonato Carioca/2010 da Lijuerj.

30/05/2010
Rio de Janeiro - RJ

O Lar Fabiano de Cristo vence o Campeonato Carioca 2010 da Liga de Judô do Estado do Rio de Janeiro – LIJUERJ com 22 medalhas de ouro deixando a Equipe da ACL em segundo lugar com 15 ouros, Judô Clube Carlinho Russo em terceiro com 9 ouros, a Nippon em quarto com 8 ouros e em quinto o Criança Hoje com 7 ouros, outro destaque especial foi à boa apresentação da Equipe Judoinforme/Enio que medalhou todos os seus participantes e fez seis Campeões Cariocas.

A Lijuerj fez uma grande distribuição de brindes que foram direcionados as crianças que compareceram ao evento, dando um brilho especial a festa.

A Equipe do JUDÔinforme agradece a boa acolhida que vem recebendo dos dirigentes da entidade, que não medem esforços em facilitar nossas reportagens por entenderem o nosso trabalho de divulgação do Judô de base no território brasileiro.
Prof. Rocha / Jornalista p/ JUDÔinforme


Brasil conquista seis medalhas no primeiro dia da Copa do Mundo.

30/05/2010
São Paulo - SP

Sarah Menezes (-48kg) e Bruno Mendonça (-73kg) foram campeões e levantaram o público no ginásio da Hebraica neste sábado. Taciana Lima (-48kg) foi prata e Felipe Kitadai (-60kg), Felipe Phelim (-60kg) e Luiz Revite (-66kg) foram bronze

Bruno Mendonça venceu quarto colocado do ranking mundial na decisão


No primeiro dia de disputa da Copa do Mundo de Judô de São Paulo, realizada neste sábado (29) no ginásio da Hebraica, o Brasil faturou seis medalhas, sendo duas de ouro, uma de prata e três bronzes. As medalhas de ouro foram conquistadas por Sarah Menezes (-48kg) e Bruno Mendonça (-73kg). A prata ficou com Taciana Lima (-48kg) e os bronzes com Felipe Kitadai (-60kg), Felipe Phelim (-60kg) e Luiz Revite (-66kg). A Copa do Mundo de São Paulo continua neste domingo (30), a partir das 9h30min. Serão disputadas as categorias -70kg, -78kg, +78kg, -81kg, -90kg, -100kg e +100kg.

A Copa do Mundo de São Paulo conta pontos para o ranking mundial e olímpico da Federação Internacional de Judô. Neste ano o evento bateu todos os recordes e se transformou na maior Copa do Mundo já realizada no Brasil. São 319 judocas de 37 países em ação. A medalha de ouro vale 100 pontos na lista, a prata 60 e o bronze 40. Cerca de 4 mil pessoas lotaram o ginásio da Hebraica e empurraram os brasileiros na competição.

O primeiro ouro brasileiro neste sábado veio numa final verde-amarela. Numa reedição da final da Copa do Mundo de Belo Horizonte 2009, Sarah Menezes superou Taciana Lima por ippon. A judoca, duas vezes campeã mundial sub-20, ressaltou a importância de uma dobradinha brazuca no pódio.

"Levar mais de uma atleta para o pódio é sempre especial para qualquer país, principalmente numa competição em casa. Sempre entro para lutar com muita raça e determinação. Serão pontos fundamentais para seguir entre as judocas mais bem colocadas no ranking mundial, principalmente agora que começou também a classificação olímpica", diz Sarah Menezes, que antes da final bateu por ippon a medalhista olímpica Paula Pareto, da Argentina.

Na categoria leve, Bruno Mendonça faturou seu primeiro título numa copa do mundo. Revelado em Santos, o judoca após a conquista recebeu os parabéns do campeão olímpico Rogério Sampaio.

"O Rogério é o mestre, tenho muito o que aprender com ele. Luto numa categoria que por anos foi dominada com excelência pelo Leandro Guilheiro e estou fazendo minha parte, evoluindo e buscando meu espaço. Estou muito feliz com o resultado", afirma Bruno Mendonça, que na final bateu o russo Mansur Isaev, quarto colocado no ranking mundial. A arbitragem eliminou o russo por golpe inválido.

Ter sido superada por uma brasileira na final da categoria ligeiro não fez Taciana Lima ficar menos triste. Para a judoca, o importante é seguir buscando medalhas.

"Uma final brasileira é sempre especial, mas, mesmo tendo conquistado a prata, fica o gostinho da derrota. Acho que fiz uma boa competição e agora é seguir trabalhando visando outras medalhas", diz Taciana.

Os bronzes conquistados pelo Brasil foram literalmente chorados. Felipe Kitadai, Felipe Phelim e Luiz Revite caíram em lagrimas com a medalha. Cada um tinha um motivo especial

"Venho há tempos batendo na trave em grandes eventos e, finalmente, a medalha veio. Nunca tinha sentido algo como o que senti hoje, de vencer diante da torcida brasileira, na minha cidade, com meus familiares. É muito importante para a categoria ligeiro esses pontos", disse, muito emocionado, Felipe Kitadai, que superou na disputa de bronze o finlandês Valtteri Jokinen por ippon.

"Nessa hora passa um filme na cabeça, de todos os treinos e momentos difíceis que passamos. Mas é um choro delicioso, quero chorar assim muitas vezes", continuou Luiz Revite. Na disputa de bronze, Revite bateu o experiente Leandro Cunha, também do Brasil, por ippon.

Felipe Phelim destacou a força da nova geração do judô brasileiro

"O nosso judô produz muitos judocas todo o tempo. Tem muita gente da nova geração que tem capacidade de conquistar grandes resultados. Dei o melhor de mim na Copa do Mundo e sei que ainda é preciso trabalhar muito. Mas com o apoio que recebemos atualmente é possível sonhar alto", conta Felipe.

Para resultados completos da Copa do Mundo de São Paulo, acesse o site www.ippon.org


CIRCUITO MUNDIAL

O Circuito Mundial de Judô foi criado pela Federação Internacional de Judô em 2009. O calendário reúne 26 eventos, entre Masters, Grand Slam, Grand Prix e Copa do Mundo, todos valendo pontos para o ranking mundial. A partir deste ranking é que serão definidos os atletas que participarão dos Jogos Olímpicos de 2012. A contar de maio deste ano, todas as competições já valem pontos em busca da vaga para Londres 2012.

O Brasil é o único país que tem a responsabilidade e o privilégio de organizar dois eventos do Circuito: o Grand Slam do Rio de Janeiro e a Copa do Mundo de São Paulo. E na luta pelo sonho olímpico, poder competir “em casa” em duas oportunidades é um estímulo a mais para os judocas brasileiros.



REPRESENTANTES DO BRASIL

Por ser país sede, o Brasil pode inscrever quatro atletas em cada uma das 14 categorias de peso tanto no Grand Slam, quanto na Copa do Mundo, o que propiciará ao público um contato direto com os principais atletas da modalidade.

Representantes do Brasil Copa do Mundo do Brasil (ao lado a posição no ranking mundial WRL e entre parênteses a mudança na colocação após o Grand Slam do Rio de Janeiro: + subiu posição; - perdeu posição; = manteve posição):



MASCULINO

-81kg
1 Nacif Elias (MG), WRL 25 (-2)

2 Flávio Canto (RJ), WRL 13 (+1)

3 Leandro Guilheiro (SP), WRL 6 (+3)

4 Guilherme Luna (RS), WRL 51 (-2)

-90kg
1 Hugo Pessanha (MG), WRL 4 (+3)

2 Tiago Camilo (SP), WRL 9 (=)

3 Eduardo Santos (RS), WRL 39 (-1)

4 Felipe Cesar Oliveira (SP)

-100kg
1 Luciano Corrêa (MG), WRL 6 (=)

2 Leonardo Leite (RJ), WRL 14 (=)

3 Alex Aguiar (SP), WRL 102 (=)

4 Carlos Honorato (SP)

+100kg
1 Daniel Hernandes (SP), WRL 9 (=)

2 Walter Santos (RS), WRL 16 (=)

3 Rafael Carlos da Silva ( SP)

4 David Moura (MT)



FEMININO


-70kg
1 Glaucia Lima (SP/PB)

2 Maria Portela (SP), WRL 25 (+2)

3 Juliana Tonasse (RJ)

4 Helena Romanelli (RS)

-78kg
1 Mayra Aguiar (RS), WRL 12 (+3)

2 Steffani Luppetti (SP)

+78kg
1 Maria Suellen Althaman (SP), WRL 17 (+12)

2 Aline Puglia (SP)

3 Rochele Jesus Nunes (RS), WRL 49 (=)



Medalhistas Mundiais e Olímpicos do Brasil:

Tiago Camilo, vice-campeão olímpico Sydney 2000, bronze olímpico Pequim 2008, campeão mundial 2007, campeão mundial júnior 1998

Leandro Guilheiro, bronze olímpico Atenas 2004 e Pequim 2008; campeão mundial júnior 2002

Carlos Honorato, vice-campeão olímpico Sydney 2000, bronze mundial 2003

Flávio Canto, bronze olímpico Atenas 2004

Luciano Correa, campeão mundial 2007, bronze mundial 2005

Sarah Menezes, bicampeã mundial júnior 2008-09

Mayra Aguiar, bronze mundial júnior 2006 e 2009, prata mundial júnior 2008

Moacir Mendes Jr, bronze mundial júnior 2000

Daniel Hernandes, bronze mundial júnior 1998

Taciana Lima, bronze mundial júnior 2002

Rafaela Lopes, campeã mundial júnior 2008

Mariana Silva, bronze mundial júnior 2009

Camila Minakawa, bronze mundial júnior 2008

Aline Puglia, bronze mundial júnior 2004

Rochele Nunes, bronze mundial júnior 2006
CBJ - Divulgação JUDÔinforme

Social: Casamento do Sensei Marcio Braga e da Ikiu Fabíola no RJ.

30/05/2010
Rio de Janeiro - RJ

Foi realizado no dia 26/05/2010 o casamento do Sensei Marcio Braga 3.o Dan e da Ikiu Fabíola de Oliveira Quintanilha no Rio de Janeiro, A Equipe do JUDÔinforme deseja a esta nova família que se inicia dentro do nosso esporte as maiores alegrias.
Parabéns amigos e boa sorte.
Divulgação - JUDÔinforme

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Schilitter é convidado especial na 3. etapa do Campeonato Goiano.

28/05/2010
Goiânia - GO

29a. COPA SESC E TERCEIRA ETAPA GOIANO DE JUDÔ - RANKING 2010 COM SELETIVA
ESTADUAL PARA BRASILEIRO SUB 23 ANOS
PRESENÇA DO ATLETA DA SELEÇÃO BRASILEIRA E OLÍMPICA DE JUDÔ JOÃO GABRIEL
SCHILITTER


Goiás recebe o atleta da Seleção Brasileira e Olímpica de Judô JOÃO GABRIEL SCHILITTER, medalhista de bronze no Mundial do Rio em 2007 e Prata nos Jogos Pan-americanos de 2007. O atleta é convidado especial da Federação Goiana de Judô e do SESC-GO para presenciar a 29a. COPA SESC e TERCEIRA ETAPA DO CAMPEONATO GOIANO DE JUDÔ - RANKING 2010, que é seletiva estadual para o Brasileiro Sub-23 anos.

O evento tem como participantes cerca de trinta clubes filiados a Federação no Estado de Goiás e aproximadamente quinhentos atletas na faixa etária de 6 anos (pré-mirim) ao super-máster (acima de 40 anos de idade), no masculino e feminino e acontece neste sábado, dia 29 de maio, a partir das 08h00min no Ginásio de Esportes do SESC FAIÇALVILLE, em Goânia. A abertura oficial está prevista para as 08h30min.

Contaremos com várias atividades motivacionais e direcionadas não
somente a prática competitiva, sendo que hoje, dia 28(sexta feira) de
18h00min às 20h00min está previsto uma OFICINA DE JUDÔ com a participação
do Atleta João Gabriel e todos os professores dos clubes filiados a
Federação Goiana de Judô abertp a todos judocas do Estado, no Ginásio do
SESC FAIÇALVILLE.

A Confederação Brasileira de Judô, através seu presidente Professor Paulo
Wanderley Teixeira e através do Coordenador Técnico Internacional estão dando total apoio ao evento, fomentando uma grande parceria entre a CBJ, FEGOJU e o próprio SESC-GO, representado pelo Professor José Humberto e Professor Gilmar.

As inscrições na competição estão sendo totalmente gratuitas, dando condições de participação a qualquer atleta que almeje estar em disputas de rendimento.

O atleta João Gabriel faz uma Coletiva com a Imprensa no sábado, dia 29 de maio, às 12h00min no Auditório do SESC FAIÇALVILLE, onde atenderá aos jornalistas esportivos de nosso Estado, principalmente por ser atleta de alto rendimento e presente nos grandes eventos da CBJ.

Maiores informações no site da FEGOJU: www.judogoias.com.br ou fone:
62-8519-3230.
Fegoju - Divulgação JUDÔinforme

Ass. Takahashi fatura nove medalhas em campeonato regional.

28/05/2010
Votuporanga - SP

Associação Takahashi foi ao 56º Campeonato da modalidade, em Votuporanga

A Associação Takahashi de Cultura Física conquistou nove medalhas no 56º Campeonato de Judô “Nozomu Abe”, disputado em Votuporanga, no dia 16 de maio. A competição reuniu atletas das cidades de São José Rio Preto, Guaíra, Marília, Guaraci, Fernandópolis, Catanduva, Jales, Barretos, Votuporanga e Olímpia. A ATCF participou do certame com 12 judocas, sendo que nove subiram no pódio e trouxeram medalhas para Olímpia.

Na categoria mirim, medalha de ouro para Flávio Vinicius Borges, e prata para Pedro Paulo Silva e João Victor Paneco. Ouro também para Túlio Mussolin Luppi (categoria infantil) e Leandro Santos Ferrante (júnior). O infanto-juvenil trouxe três medalhas, sendo uma de prata com Leonardo Cristófolo, e duas de bronze, com Lucas Bazan e Victor Hugo Santos. Na categoria sênior, João Victor Mantovanelli Sgarbi faturou mais um bronze e consagrou a participação de Olímpia.
Divulgação JUDÔinforme

Portugal: Maior aula de mensagem universal.

28/05/2010
Lisboa - Portugal

Realizar a Maior Aula de Judo do mundo é o que propõe Nuno Delgado, a 11 de Junho de 2011.

A ideia será oficialmente lançada numa conferência de imprensa que promete dar que falar no próximo 12 de Junho, ou seja, no primeiro dos dois dias da Taça do Mundo de Lisboa em masculinos que este ano, recorde-se, terá um palco invulgar na Praça de Touros do Campo Pequeno e que visto contar para o apuramento olímpico Londres-12 tem já 224(!) judocas inscritos, oriundos de 41 países. Só franceses são 22.

«Acima de tudo o objectivo é promover os principais fundamentos para a formação das pessoas e que estão na génese do judo: superação, autoconhecimento e solidariedade. Através dessa mensagem universal surgiu a ideia de realizar a Maior Aula de Judo que desde a presentação do projecto até à concretização deste será acompanhada por uma campanha», revela o bronze olímpico de Sydney-00, o qual deseja ainda conseguir angariar fundos para os projectos sociais em que estão envolvidas as Escolas de Judo Nuno Delgado.

«Um cinco de judo arco-íris, as sete cores contra a exclusão social, vai ser o logótipo do evento. Por alguma razão Nelson Mandela escolheu aquelas cores para unir o povo da África do Sul e o Campeonato de futebol está a ser conhecido como o Mundial do arco-íris», acrescentou Ana Matias, responsável pela campanha do evento.
Matéria em Português de Portugal - Divulgação JUDÔinforme

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Hugo Pessanha ajuda 3 atletas participarem do Pan-americano na Bolívia.

26/05/2010
Rio de Janeiro - RJ

Vista Alegre estava em festa no domingo. Foi no bairro da Zona Norte que cresceu Hugo Pessanha, único brasileiro a conquistar o ouro no Grand Slam do Rio de Judô, anteontem, no Maracanãzinho. No primeiro dia após o título, o judoca valorizou as origens e lembrou da importância dos pais, Luiz Henrique e Antônia Valdete, na formação.

— Sempre gostei da rua. Andava de bicicleta, rodava pião... Mas minha mãe dizia que a rua não trazia boas amizades e me colocou no judô — disse Hugo, que fez questão de mencionar o primeiro treinador. — Foi na academia do professor Ruffato
(FOTO AO LADO)
. Era quatro vezes menor do que a área de lutas do Minas Tênis (seu atual clube). No início, só queria brincar. Mas meu pai me puxou num canto e me chamou a atenção.

Seu Luiz é mencionado durante toda a conversa. Ele acompanhou o filho quando este se transferiu para o Olaria, e quando, aos 15 anos, passou a fazer parte da equipe da Universidade Gama Filho. Dentro do Brasil, assistiu a todas as competições das quais Hugo participou. No fim de semana, deve ir a São Paulo assistir ao filho na etapa brasileira da Copa do Mundo.

— No domingo, quando o Hugo apontou o dedo para a arquibancada, era com o pai que ele estava comemorando — contou Dona Antônia.

Hoje, Hugo está mais distante de Vista Alegre. Desde 2008, treina no Minas, clube ao qual é só elogios. Ele só lamenta o desfecho de sua história na Gama Filho — a equipe foi desintegrada por falta de recursos.

— Éramos um grupo muito bom, mas ninguém deu valor. Foi muito triste.

DOAÇÃO DO CAMPEÃO

Hoje(26/05) o atleta estará fazendo uma doação ao sensei Adelson que é Técnico e responsável pela Associação Carioca de Lutas, projeto situado na Rua Barão de Melgaço, 711 – no bairro de Vista Alegre/RJ de 1º - UMA CAMISA QUE O PRÓPRIO USOU NO GRAND SLAM + UMA FAIXA AUTOGRAFADA, 2º - 1 JUDOGUI TRANÇADO ADULTO, 3º E 4º - 2 JUDOGUIS TRANÇADO, TODOS SENDO RIFADOS SEPARADAMENTE como forma de ajuda para possibilitar a ida de três atletas da comunidade participarem do Pan americano da – UPJ que será realizado no período de 07 a 11 de Julho na cidade de Tarija/Bolívia.
Divulgação JUDÔinforme

Paróquia inicia Projeto de Judô em Taubaté/SP.

26/05/2010
Taubaté - SP

Professores Antônio (quimono branco) e Regis (quimono azul). - Foto: Iago Cunha


Firmada parceria entre a Paróquia São Pedro e os professores de judô Regis Cândido da Silva e Antônio Carlos Guedes, ambos filiados à Federação Paulista de Judô - F.P.J., e faixas preta 4º dan. Pelo acordo, a igreja cederá o espaço físico e os professores, os tatames e ministrarão as aulas. Haverá aula inaugural no dia 1º de junho, às 19h. Venha nos prestigiar.

O projeto será realizado todas as terças-feiras, em dois períodos: matutino e noturno. Serão quatro horários: das 9h às 10h para crianças na faixa etária dos 7 aos 10 anos; das 10h às 11h para a faixa etária dos 11 aos 14 anos. À noite, das 19h às 20h para a faixa etária dos 7 aos 10 anos; das 20h às 21h para a faixa etária dos 11 aos 14 anos. Os interessados devem procurar a secretaria da paróquia, das 14h às 18h, e falar com Isabel.

O projeto atenderá somente 26 alunos por horário, portanto, procure fazer o mais rápido possível sua pré-matrícula na secretaria. Se todas as vagas forem preenchidas, haverá uma lista de espera. Não existe mensalidade, o aluno precisará somente adquirir um quimono, o que poderá ser feito direto com o professor. Tudo será vendido a preço de custo ao aluno. "Não visamos lucro". O objetivo do projeto é somar na formação da criança e do adolescente, criando a tríplice aliança "família, escola e projeto" e também não deixar que se acabe o judô na cidade de Taubaté.

"Acredito que seja um grande marco na cidade, pois a prefeitura municipal de Taubaté acredita que não seja relevante tal projeto. Após eu ter concluído a faculdade de Educação Física em 2005, procurei o Departamento de Esporte, protocolei uma carta de intenção do projeto e até hoje estou esperando a resposta. Fico pensando se na época a Prefeitura tivessem aceitado o projeto quantos alunos e jovens teriam sido resgatados das drogas, dos roubos, ajustado os comportamentos inadequados e educados. Após cinco anos, estamos realizando um sonho", comentou o idealizador do projeto, sensei (professor) Regis Cândido da Silva.

Deixo os agradecimentos ao Padre Fábio, responsável pela Paróquia São Pedro em ceder o espaço para a realização do projeto e ao Professor Antônio Carlos Guedes, amigo e companheiro, por ter aceitado essa empreitada em ministrar aulas na parte da manhã.
BrasilWiki - Divulgação JUDÔinforme

Associação Mercadante é Campeã paulista Sub-17 em Botucatú/SP.

26/05/2010
Botucatú - SP

Bruno, Olívio, Luiz, Matheus, Nathália, Alexandre e Marcos - Equipe da Mercadante Campeã Paulista Sub 17 em Botucatu.


A Federação Paulista de Judô realizou no dia 22 de maio, na cidade de Botucatu, o “Campeonato Paulista de Judô 2010 – Classe Sub 17”, com o objetivo de apurar o Campeão de cada categoria de peso, para formar a Seleção Paulista que vai representar o Estado de São Paulo no Campeonato Brasileiro em Salvador, no período de 04 a 07 de junho.

A competição que é a mais importante dessa classe Sub 17, reuniu os melhores judocas de todo o Estado de São Paulo. Participaram apenas os quatros judocas classificados do Estadual do Interior de cada região do estado, o que somou cerca de 300 judocas.

Araras foi representada pela Associação Marcos Mercadante de Judô que fez uma excelente competição, ao conquistar 2 ouros, 1 prata e 1 bronze, a Mercadante conquistou o titulo de Campeã Paulista Sub 17 na classificação geral de pontos, juntamente com a AD São Caetano que também conseguiu o mesmo resultado, e ainda a Mercadante classificou dois judocas para o Brasileiro em Salvador.

A Mercadante participou em Botucatu com 9 judocas e conquistou 4 medalhas e 2 vagas para o Brasileiro:

Medalha de Ouro

Nathália Mercadante, faixa marrom, 15 anos, Sub 17 – ligeiro (-44 kg), conquistou a Medalha de Ouro e o título de Penta Campeã Paulista (2006/2007/2008/2009/2010).
Matheus Guevara, faixa marrom, 16 anos, Sub 17 – pesado (+90 kg), conquistou a Medalha de Ouro e o título de Bi Campeão Paulista (2006 e 2010).

· Nathália e Matheus são integrantes da Seleção Paulista de Judô e vão para Salvador onde acontecerá o Campeonato Brasileiro.

Medalha de Prata

Alexandre Santos, faixa marrom, 16 anos, Sub 17 – ligeiro (-60 kg), conquistou a Medalha de Prata e fez 4 lutas.

Medalha de Bronze

Luiz Bereta Filho, faixa marrom, 14 anos, Sub 17 – ligeiro (-60 kg), conquistou a Medalha de Bronze.

Os judocas Pamella Souza, Cintia Silva, Tatiane Santos, João Piacentini e Diego Guevara não conseguiram classificação.

Os professores Marcos Mercadante, Bruno Pasqualoto e José Olívio acompanharam os judocas em Botucatu e comemoram muito a vitória.

“Após 17 anos de muito trabalho, esta é a primeira vez que nós conquistamos o titulo de campeã geral do Paulista Sub 17 juntamento com a AD São Cateno que também obteve o mesmo numero de medalhas, essa classe é muito difícil e muito importante para o judô brasileiro, daí sairá os próximos atletas olímpicos. O resultado conquistado mostra a força do judô ararense, mostra a união entre atletas e professores, onde buscamos os mesmos objetivos. Cada medalha conquista neste Paulista foi através de muito treino e dedicação. Parabéns a toda equipe da Mercadante, atletas, professores e pais, pela brilhante conquista em Botucatu”.


CONTAGEM GERAL DE PONTOS – PAULISTA SUB 17

Clãs.
Associação, Cidade, Pontos

1 Marcos Mercadante, Araras, 111

2 AD São Caetano, São Caetano do Sul, 111

3 EC Pinheiros, São Paulo, 100

4 Palmeiras, São Paulo, 62

5 SESI – SP, Cubatão, 51

6 Corinthians, São Paulo, 51

7 Seduc, Praia Grande, 50

8 ADPM, São José dos Campos, 50

9 Unimes, Santos, 50

10 Ipanema Clube, Ribeirão Preto, 50
Divulgação JUDÔinforme

terça-feira, 25 de maio de 2010

Medalhista mundial Edinanci participa dos Jogos Abertos representado SP.

25/05/2010
Cuiabá - MT

Paraná já garantiu 25 medalhas nos Jogos Abertos Brasileiros

O Paraná finalizou com salto positivo nas modalidades individuais de atletismo, judô e natação, pelos 19.º Jogos Abertos Brasileiros, em Cuiabá. Foram 25 medalhas entre ouro, prata e bronze no judô e atletismo durante os dois dias de competições.

O combate de Bruna Luisa Gonçalves, de Londrina.

Nos tatames

Cerca de 300 judocas estiveram reunidos no Palácio das Artes Marciais Isso Sinohara, nesse final de semana. Vinte judocas de diferentes municípios defenderam o Estado.

Destaque para Bruna Luisa Gonçales, de Londrina, que, pela primeira vez, levou ouro no peso pesado +78kg, e bronze no absoluto, Camilia Helena Murakami, ouro na categoria leve -57kg e Fernando Guastalla, campeão do super-ligeiro.

A medalhista mundial Edinanci Fernandes Silva (SP), que traz no currículo três edições olímpicas (Atlanta, Sydney e Atenas), marcou presença na competição disputando por São Paulo. Bruna foi a única paranaense a enfrentá-la no absoluto.
Paraná - Divulgação JUDÔinforme

Acidente no tatame vira livro de auto-ajuda de ex-judocas.

25/05/2010
São Paulo - SP

PREOCUPAÇÃO COM OS ANÉIS OLÍMPICOS
Durante a semana, o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos do Rio 2016 foi ao Senado para tentar ampliar a proteção aos símbolos olímpicos. Em seu livro, Motta e Castropil até pensaram em usar os anéis olímpicos, simbolo máximo do esporte, mas desistiram. No ano passado, a professora Kátia Rúbio teve problemas com a entidade pelo nome de seu livro (Educação, Esporte e Valores Olímpicos). "Tivemos o cuidado de não usar nada que pudesse criar conflito. Substituímos os anéis por triângulos, que representam as cinco atitudes que falamos no livro", diz Castropil.


Uma queda feia, que quebrou ossos, rompeu artérias e ligamentos quase fez com que o judoca Rodrigo Mota virasse manco pelo resto da vida. As dificuldades para superar o problema, as inúmeras cirurgias e o processo de recuperação dos movimentos na perna, porém, geraram um resultado diferente. Na última quinta-feira, Motta e o médico que o ajudou a voltar a andar, Wagner Castropil, lançaram “Esportismo”.

O livro é um estudo sobre as características marcantes de atletas de sucesso que podem ser usadas, por qualquer um, para a busca do sucesso no dia-a-dia. Mais do que uma “receita de bolo”, é uma forma de contar o processo de recuperação de Rodrigo e o que ele e Castropil, ex-judoca olímpico e atualmente médico da seleção brasileira de judô, aprenderam no caminho.

“A gente teve uma experiência conjunta marcante. O Rodrigo sofreu um acidente que causou uma lesão muito séria e ele veio me procurar. Juntos usamos muitos desses valores para superar os desafios. Um aprendizado conjunto. Foi aí que surgiu a ideia de começar a estudar e entender qual modelo mental dos atletas ajudam nas conquistas. E achamos que esse modelo é reprodutível”, explica Castropil.

Os dois dividem esse modelo em cinco abas: atitude, visão, estratégia, execução e team work (trabalho em equipe). No primeiro capítulo, sobre atitude, inclusive, eles abordam um tema polêmico, o do inventivo à competitividade na infância. Segundo os autores, é importante, sim, que os vencedores tenham uma recompensa maior por seus resultados.

“Hoje, existe um entendimento equivocado de que é a competição para crianças é ruim. Na verdade, o que pregamos é que ela não deve ser encarada como uma competição para adultos. O que não pode acontecer é o adulto colocar um stress psicológico na criança. Mas é importante que essa competitividade faça parte do dia a dia e que a criança entenda que existe competitividade. Essa habilidade para lidar com isso pode ser desenvolvida desde a infância”, continua o médico.

O livro “Esportismo: Valores do esporte para o alto desempenho pessoal e profissional” foi lançado pela Gente, a mesma editora do guru da auto-ajuda Roberto Shinyashiki. No site da empresa, o livro custa R$ 49,90.
Bruno Doro - Divulgação JUDÔinforme

Medalha do amor no Grand Slam de Judô.

25/05/2010
Rio de Janeiro

Prata no Rio, Maria Suellen Althaman é treinada pelo namorado Carlos Honorato

Das seis medalhas que os judocas brasileiros ganharam no Grand Slam do Rio de Janeiro, no Maracanãzinho, no fim de semana, uma foi resultado do amor entre dois atletas. A jovem Maria Suellen Althaman, de 21 anos, da categoria pesado (+78 kg), creditou a conquista da prata aos treinos ministrados pelo namorado, o judoca Carlos Honorato, de 34 anos prata nos Jogos Olímpicos de Sydney-2000.

- Ele treina a minha parte técnica. Grande parte do que fiz no Grand Slam foi o Honorato quem me ensinou. Nos treinos, não tem moleza. Ele me bate e eu bato nele. Amor é só em casa. É preciso saber separar as coisas - disse a atleta, que começou no judô como brincadeira e hoje vive do esporte.

Maria Suellen e Honorato se conheceram no São Caetano, clube em que treinam na cidade paulista de mesmo nome. Eles moram juntos há três anos, mas casamento ainda não está nos planos. Filhos também não. Por enquanto, eles cuidam apenas do recém-adotado pitbull Aquiles.

- O importante agora é classificar a minha categoria para a Olimpíada de Londres-2012. O peso pesado feminino não vai aos Jogos deste 2004 e o casamento deve ficar para depois de 2012 - afirmou Maria Suellen.

No Grand Slam, a judoca perdeu a final para a eslovena Lucija Polavder, atual número um do ranking mundial do peso pesado. Antes, superou a russa medalhista olímpica Tea Donguzashvili e a gigante polonesa Urszula Sadkowska, de 150kg.

- Pedi para que ela tivesse cuidado com a polonesa. Pior do que perder é se lesionar e ficar fora o restante da temporada - disse Honorato.


Quem é Maria Althamam Judoca

21 Anos
Tem a judoca

Local de nascimento
São Paulo (SP)

Clube atual
Maria defende o São Caetano (SP)

Principais conquistas
Medalha de ouro no Campeonato Brasileiro de Judô, em 2008


Com a palavra Carlos Honorato Judoca

No treino, eu sou o professor e ela a aluna. Então, não tem essa de pegar leve. Não tem essa de amorzinho. Carinho só depois do treino. Mas eu fico mais nervoso vendo ela lutar do que quando eu tenho de entrar no tatame.

O Grand Slam foi a primeira etapa rumo à Olimpíada e meu objetivo é fazê-la disputar os Jogos. O casamento vai acontecer um dia. Acho que, por ela, já teria acontecido. Mas agora é hora de focar a Olimpíada. A regularidade vai levá-la aos Jogos.
Lance - Divulgação JUDÔinforme

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Judô se moderniza em busca de popularidade, mas nega espelhar-se no UFC.

24/05/2010
Rio de Janeiro - RJ

As competições de judô se modernizaram. Os tradicionais ginásios foram invadidos por inovações como placares eletrônicos, animadores de torcida, novos formatos de disputa e a criação de um ranking. Marketing e organização de eventos ganharam mais atenção.

A inspiração para isso pode estar em uma outra modalidade, também de luta. O Ultimate Fighting Championship, a mais bem-sucedida franquia do vale-tudo em popularidade, aponta que esportes como o judô olharam para o seu sucesso antes de se modernizar.

"O UFC está na vanguarda dos esportes de combate em termos de exposição internacional. É natural que outros olhem para o que estamos fazendo e nos sigam", disse à Folha de S.Paulo o presidente do UFC, o americano Dana White.

Estrelas do esporte e do cinema são vistas em seus eventos, que ocorrem quinzenalmente, em sete países e quatro continentes. O 'formato' desses shows lembra o de videogames. A modalidade agora possui denominação mais politicamente correta: mixed marcial arts (artes marciais mistas).

"Os jovens têm hoje muitas opções, da internet aos celulares, passando pela TV. É importante para os esportes se atualizarem para se manterem atraentes à próxima geração", declara White.

A Federação Internacional de Judô, que montou pacote de alterações para aproximar o esporte de mídia e público, porém, nega que tenha se inspirado na outra luta.

"[O vale-tudo] não teve o menor peso na modernização do judô", explica Stefan Vlad Marinescu, assistente do presidente, que está no Rio para acompanhar o Grand Slam de judô, que termina neste domingo, e a Copa do Mundo, em São Paulo. "O que aconteceu foi que coincidiu de o [novo presidente da FIJ] Marcus Vizer ser eleito recentemente e começar a fazer mudanças".

As mudanças no judô não alteraram só o formato dos eventos. Os atletas também assistiram a mudanças nas regras e ganharam mais competições de ponta para disputar anualmente.

"O judô não é só um esporte. Ele transcende isso. Ele é educacional, traz ideais para a sociedade", diz Marinescu. "UFC não é esporte, é um tipo de competição. Veja a mensagem que ele passa. Jamais sacrificaremos o ideal de Jigoro Kano [criador do judô] pela popularidade".

De toda forma, o judô sofreu ao menos uma baixa importante recentemente. O campeão olímpico em Pequim-2008, o japonês Satoshi Ishii, 23, abandonou os tatames e foi disputar campeonatos de vale-tudo.

"Os jovens passaram a vê-lo como uma carreira viável no esporte profissional. Acho que os dirigentes do judô deveriam colaborar, pois, se um atleta seu chega ao UFC, é como se fosse propaganda gratuita para eles no cenário mundial", diz White.

"Foi um caso isolado. E sim, [aparecer em seus shows] seria uma propaganda. De como o judô forma bem os seus atletas. Veja onde estaremos [o judô] daqui a cinco anos", diz Marinescu.
Eduardo Ohata - Divulgação JUDÔinforme

Brasil encerra Grand Slam com apenas 1 medalha de ouro.

24/05/2010
Rio de Janeiro - RJ

O Brasil encerrou, neste domingo, no Maracanãzinho, a participação no Grand Slam do Rio de Janeiro com seis medalhas, sendo uma de ouro, uma de prata e quatro de bronze. Com o desempenho, o Brasil ficou na terceira colocação no quadro geral do evento, atrás apenas da Rússia (1 ouro, 2 pratas e 2 bronzes) e Japão (oito ouros, duas pratas e três bronzes). O ouro foi conquistado por Hugo Pessanha, na categoria até 90kg. As demais medalhas foram de Maria Suellen Althamam (prata/+78kg), Leandro Guilheiro (bronze/-81kg), Flávio Canto (bronze/-81kg), Mayra Aguiar (bronze/-78kg) e Mariana Silva (bronze/-63kg).

O Grand Slam do Rio de Janeiro faz parte do Circuito Mundial da Federação Internacional de Judô e conta pontos para o ranking mundial e olímpico da modalidade. A medalha de ouro equivale a 300 pontos na lista, enquanto o ouro 180 e a prata 60. Além das medalhas o Brasil também obteve nove quintos lugares.

O ouro de Hugo Pessanha veio de forma emocionante. Mais de 8 mil torcedores empurraram o judoca na revanche contra o russo Kirill Denisov, que em 2009 bateu Hugo justamente na final do Grand Slam do Rio. Carioca, Hugo ficou emocionado com o apoio da torcida e da família. Os pais do judoca estavam presentes no Maracanãzinho.

- Lutar diante da torcida é uma responsabilidade e, também, uma emoção extra. É indescritível a sensação que se senti quando entrei no ginásio e ouvi tanta gente gritando meu nome. Com certeza a torcida é aquela força a mais que precisamos para conquistar uma medalha como a de hoje - diz Hugo Pessanha, que na decisão bateu Denisov por ippon nos instantes finais da luta. - Estou muito feliz com tudo o que tem acontecido na minha carreira. E, é claro, teve um gostinho especial por ter acontecido na minha cidade e ainda mais sendo uma revanche - afirma Pessanha.

Para chegar ao ouro, Hugo bateu outros três adversários antes de Denisov. Na primeira rodada, Hugo passou por ippon por Hector Campos, da Argentina. Na fase seguinte, outro ippon, desta vez no italiano Walter Facente. Nas quartas, ippon em Marcus Nyman, da Suécia, e na semi wazari no japonês Daiki Nishiyama.

A partir desta segunda-feira, no Rio de Janeiro, acontece o Treinamento de Campo do Grand Slam do Rio de Janeiro. Será o maior treinamento de campo já realizado no Brasil. Os treinos abertos à imprensa serão na terça e quinta-feira às 10h. Na próxima semana acontece em São Paulo, na Hebraica, a Copa do Mundo de Judô. O evento também é válido pelo Circuito Mundial da FIJ e conta pontos para o ranking.
CBJ - Divulgação JUDÔinforme

Judô de MS fecha primeiro dia do JABs com nove medalhas.

24/05/2010
Cuiaba - MS

A equipe de judô de Mato Grosso do Sul conquistou no sábado (22) nove medalhas nos Jogos Abertos Brasileiro, que está sendo realizado em Cuiabá, no Mato Grosso.

A equipe de MS faturou cinco medalhas de bronze e quatro de prata. A judoca Daryene da Silva, Emory Spotoni, Karoliny Rodrigues e Alexandre Cano ficaram com as medalhas de prata e com o bronze os judocas, Dieter dos Santos, Emory Spotoni, Rosileide Bernal e Luiz Henrique.
Midiamax - Divulgação JUDÔinforme

domingo, 23 de maio de 2010

O que nos vimos no Grand Slam do Rio neste sábado(22/05).

23/05/2010
Rio de Janeiro - RJ

Os brasileiros subiram ao pódio só uma vez no primeiro dia do Grand Slam do Rio de Janeiro de judô. Neste sábado, Mariana Silva, bronze no Mundial sub-20 do ano passado, chegou à semifinal das meio-médios (63kg), mas acabou derrotada pela japonesa Yoshie Ueno, líder do ranking mundial e atual campeã mundial, e que acabou vencendo também a competição.

Como esperado, a equipe feminina apresentou melhores resultados na abertura da competição: além da medalha de Mariana, mais quatro judocas ficaram entre as cinco primeiras colocações.

A piauiense Sara Menezes perdeu da chinesa Shugen Wu – que caiu na fase seguinte -nas quartas de final e terminou em quinto no peso ligeiro (48kg), mesma colocação que Taciana Lima – Daniela Polzin e Cristiane Pereira ficaram fora da zona de classificação. A campeã foi a japonesa Tomoko Fukimi. Nos meio-leves, foi a vez de Andressa Fernandes (derrotada por Yanet Bermoy, de Cuba) e Erika Miranda (eliminada por Misato Nakamura, do Japão, que acabou com a medalha de ouro), ficarem a uma vitória do pódio – Raquel Silva venceu uma luta, enquanto Eleudis Valentim perdeu na primeira.

Nas outras categorias, o maior destaque brasileiro ficou na arquibancada: João Derly, que se recupera de uma séria lesão no joelho e foi ao Maracanãzinho para acompanhar as lutas de sua nova categorias, os leves (73kg) – ele foi bicampeão mundial entre os meio-leves (63kg) e fez a transição no fim do ano passado.

“É importante estar atento aos adversários e observar as novas regras em uso”, disse Derly, destacando o francês Benjamin Darbelet, seu antigo rival nos 66kg. “Ele parece muito bem adaptado ao peso. Venceu com tranquilidade o japonês”, analisou.

Na categoria, os brasileiros não conseguiram avançar: Bruno Mendonça venceu uma luta, Adriano Santos, Felipe Braga e Moacir Júnior foram eliminados na estreia. Mais um japonês acabou vencedor na categoria, Hiroyuki Akimoto. Nos ligeiros (60kg), Phelipe Pelim e Felipe Kitadai venceram um combate antes da eliminação, enquanto Ricardo Ayres e Breno Alves perderam na primeira luta. Hiroaki Hiraoka, do Japão, subiu ao lugar mais alto do pódio.

Nos meio-leves (66kg), a situação foi ainda pior: nenhuma vitória entre os quatro representantes nacionais (Leandro Cunha, Alex Pombo, Luiz Revite e Denílson Lourenço). Desta vez, foi um russo quem ganhou, Alim Gadanov. No leve feminino (57kg), Rafaela Silva venceu uma luta e Josiane Falco, Flávia Rodrigues e Katherine Campos perderam na estreia.

Neste domingo, os favoritos são os homens: lutam os meio-médios (81kg masculino), os médios (70kg feminino e 90kg masculino), os meio-pesados (78kg feminino e 100kg masculino) e os pesados (+78kg feminino e +100kg masculino). Os destaques do time brasileiro são Leandro Guilheiro, vencedor do Grand Slam de Paris e medalhista da Copa Jigoro Kano, no Japão, além dos top 10 do ranking mundial Hugo Pessanha, Tiago Camilo, Luciano Correa e Daniel Hernandes.

Porém nós não poderiamos deixar de mostrar detalhes que não passaram despercebidos aos nossos olhos, como por exemplo ver a alemã Romy Tarangul que posou para uma revista masculina bem pertinho, vejam:



Olha em ação no Grand Slam neste sábado


O que voces acharam?
































Foto mostra Ginásio vazio e luta interrompida por falha no placar eletrônico.



Créditos Prof. Rocha - Divulgação JUDÔinforme

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Governador comete gafe na abertura do Grand Slam do Rio.

22/05/2010
Rio de Janeiro - RJ

Governador do Rio disse que Marcus Vinícius Freire e Bernard foram campeões olímpicos em 1984

Sérgio Cabral na abertura do Grand Slam do Rio (Crédito: Carlos Magno)


Durante seu discurso na abertura oficial do Grand Slam de Judô, nesta sexta-feira, no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, o governador Sérgio Cabral Filho cometeu uma gafe ao apresentar para crianças que praticam o esporte os ex-jogadores de vôlei Marcus Vinícius Freire e Bernard.

- Vocês sabem quem são esses dois? Eles conquistaram a medalha de ouro em 84 - disse Cabral.

Na Olimpíada de Los Angeles-1984, porém, a Seleção de vôlei ficou com a medalha de prata ao perder para os EUA na decisão. O vice, inclusive, fez aquela equipe ficar conhecida como Geração de Prata. Marcus Vinícius e Bernard ficaram visivelmente constrangidos, mas ninguém teve a coragem de corrigir o governador.

Após a gafe, Sérgio Cabral aceitou o convite do presidente da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), Paulo Wanderley, para que o Rio seja uma das candidatas ao Mundial de Judô, em 2013.

- Ganhamos a Olimpíada, os Jogos Mundiais Militares e faremos a final da Copa do Mundo. Vamos ganhar também o Mundial de Judô - disse Cabral.

O Rio foi sede do evento em 2007 e irá competir contra Londres (ING), Dubai (EAU) e São Paulo. A capital paulista já foi, inclusive, classificada como boa candidata pelo presidente da Federação Internacional de Judô (FIJ), Marius Vizer.
Lancenet - Divulgação JUDÔinforme

Piraí classifica judoca para Campeonato Pan-Americano da UPJ.

21/05/2010
Piraí - RJ

Piraí estará presente no Campeonato da União Pan-americana de Judô, que será disputado de 23 a 29 de junho, em Boa Vista (Roraima). O superligeiro Luiz Cláudio Ferreira da Silva Junior será o representante da Escola de Judô da prefeitura de Piraí na Seleção da Liga Brasileira que participará da competição internacional, por ter vencido sua categoria da seletiva realizada em Divinópolis (MG), no dia 15 deste mês.

Além de Luiz Cláudio esta assegurada a presença do instrutor da Equipe da prefeitura de Piraí, Gláucio Dinelli, que foi convidado a integrar a assessoria técnica da Seleção Brasileira. Dinelli tem possibilidade ainda de disputar a competição, por ter ficado como o primeiro suplente da categoria meio-pesado na seletiva. Na mesma situação está o meio-médio Luiz Patrick, terceiro colocado em Divinópolis.Se houver desistência, os dois suplentes poderão ser convocados.

Prodígio

Luiz Cláudio Jr, de 17 anos, nascido e criado em Piraí, é apontado como uma das maiores promessas da Equipe de Judô da prefeitura, que já estuda a possibilidade de inscrevê-lo na Federação Estadual, o que possibilitará mais desenvolvimento em sua carreira, devido à qualidade dos torneios e adversários. Aluno do 3° ano do ensino médio do Colégio Estadual Affonsina Mazzillo Teixeira Campos (Ceamtec), em 24 competições, o judoca trouxe para casa mais de 20 medalhas.

"A mais importante vitória, no entanto, foi esta na seletiva. Será a minha primeira competição internacional e espero voltar com medalha", disse Luiz Cláudio, que se classificou com duas vitórias por yppon (o golpe perfeito no judô), acrescentando que se sente recompensado por estar nos projetos esportivos da prefeitura de Piraí, que desempenharam papel importante na sua formação.

Liga Estadual

Antes de disputar o Pan-americano, a equipe de Piraí vai participar no dia 29 de maio, no Rio de Janeiro, do Campeonato da Liga Estadual, com 14 judocas, sendo dez com idade até 12 anos e quatro meninas da categoria sênior. A competição será classificatória para o Sul-americano.

Segundo o técnico da equipe de Piraí, Gláucio Dinelli, Luiz Cláudio Júnior será poupado do carioca, para intensificar os treinamentos visando ao Pan-Americano. Ele passará a treinar com toda a Seleção Brasileira, no Rio de Janeiro, toda semana, até o embarque para Boa Vista.

O Campeonato da Liga Estadual será a terceira competição da Equipe de Judô da prefeitura de Piraí nesta temporada. A escolinha, fundada há cerca de seis anos, possui atualmente cerca de 250 alunos, divididos nos polos de Piraí e de Santanésia. O projeto é aberto a crianças a partir de 4 anos, jovens, pessoas da 3ª idade e também portadores de necessidades especiais, com aulas gratuitas. Para se inscrever, basta entrar em contato com a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, pelo telefone (24) 2431-9983.
Diário do Vale - Divulgação JUDÔinforme

Técnica das artes marciais diminuem os riscos de fraturas.

21/05/2010
Rio de Janeiro - RJ

Técnicas das artes marciais (judô ou kung fu) podem ser eficazes na redução do impacto das quedas em pessoas com osteoporose e diminuir o risco de fraturas ósseas.

Só na cidade de São Paulo, 2.261 idosos foram internados de janeiro a novembro de 2008 por fratura de fêmur -a queda acidental foi responsável por 93% dos casos.

No Brasil, cerca de 10 milhões de pessoas sofrem de osteoporose. O problema é mais comum em idosos, especialmente mulheres, e torna os ossos mais finos e fracos.

Os praticantes de judô, por exemplo, aprendem a cair em um movimento de rolamento, distribuindo o impacto sobre uma área maior do corpo.

Uma pesquisa feita na Holanda e publicada na revista "BMC Research Notes" sugere que, se as pessoas com osteoporose aprendessem técnicas similares, poderiam ter menos risco de quebrar um osso.

Eles mediram os efeitos de uma queda em voluntários jovens e saudáveis e compararam os resultados com informações sobre o impacto no fêmur que uma pessoa idosa com osteoporose suportaria.

A conclusão é que o treino é seguro e ajuda os idosos a cair sem se machucar. Mas é preciso usar equipamentos de segurança (como protetores de quadril), para evitar lesões durante o exercício.

Equilíbrio

O psiquiatra e acupunturista Carlos Moriyama começou a praticar kung fu aos 60 anos por causa de uma hérnia cervical. Ele está tão convencido dos benefícios que indica o esporte aos seus pacientes.

"Tenho um paciente de 78 anos que tem osteoporose e faz kung fu. Melhora a atenção, reação, postura e ainda proporciona alongamento. Também reduz o risco de quedas", diz.

Marcelo Saad, fisiatra e acupunturista do hospital Albert Einstein, diz que qualquer exercício que busque o domínio do equilíbrio pode ajudar a prevenir quedas.

"Isso faz a pessoa ficar mais atenta e desenvolver reflexos para coordenar melhor os movimentos e reduzir impactos."

O médico pondera que idosos com a osteoporose já avançada podem se machucar. "Nesses casos, é melhor trabalhar técnicas de equilíbrio já consagradas [como o Tai Chi Chuan] para prevenir a queda em vez de ensiná-los a cair com menos impacto", sugere.

O professor Walter Roberto Correia, membro do Grupo de Pesquisas em Lutas, Artes Marciais e Modalidades Esportivas da USP e mestre de kung fu, diz que é preciso ter cautela ao indicar artes marciais para quem tem osteoporose.

"É claro que uma pessoa que faz kung fu ou judô tem um controle corporal melhor. Mas, se o programa for mal prescrito, a atividade pode se tornar um risco", afirma.

Correia acrescenta que as técnicas devem ser adaptadas. "A linha entre o benefício e o risco de lesões é muito tênue. O instrutor precisa dominar a técnica e também saber fazer as adaptações necessárias", diz.
Fernanda Bassette - Divulgação JUDÔinforme

Grand Slam - Amigos, porém rivais no tatame.

21/05/2010
Rio de Janeiro - RJ

Não é só no futebol que a briga por posição é acirrada. No judô, são frequentes os momentos em que judocas brigam diretamente por vaga. E o Brasil tem, novamente, um duelo de peso entre dois medalhistas olímpicos: Flávio Canto, 35 anos, e Leandro Guilheiro, 26. Ambos competirão no Grand Slam do Brasil, nos dias 22 e 23, no Rio de Janeiro, que vale pontos para o ranking mundial, que definirá os classificados para os Jogos Olímpicos de 2012.

Amigos fora dos tatames, os judocas estão na categoria meio-médio (-81kg). Mas não é a primeira vez que Canto vive esta situação. Nas Olimpíadas de 2000, 2004 e 2008, ele disputou uma vaga com Tiago Camilo. Por duas vezes, Canto ficou fora dos Jogos (Sydney e Pequim).

Desta vez, é diferente. E quando ficou decidida a troca de categoria, Guilheiro fez questão de ser o primeiro a dar a notícia ao amigo:

— Assim que foi decidido, eu o avisei. Temos uma ótima relação. Dentro do tatame vamos estar competindo e querendo vencer — garantiu o paulista, que foi ouro no Grand Slam da França.

Guilheiro contou que queria subir de categoria a algum tempo.

— Não aguentava mais. Meu corpo pediu e não deu para segurar — disse ao risos o judoca.

Canto não esquenta a cabeça com isso. E lembrou que há mais atletas da seleção disputando com eles na categoria.

— Somos amigos e, se nos cruzarmos, a rivalidade será só lá dentro. Não podemos pensar um no outro, tem ainda o Nassif e o Luna, que são grandes atletas.
Extra - Divulgação JUDÔinforme

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Jogos Escolares de São Gonçalo/RJ são abertos no Clube Mauá.

20/05/2010
São Gonçalo - RJ

Várias autoridades compareceram terça-feira (18) ao ginásio do Clube Esportivo Mauá, no centro de São Gonçalo, para a cerimônia de abertura da 17ª edição dos jogos escolares de São Gonçalo (Jesg). O evento reunirá 44 escolas das redes particular, municipal e estadual, que disputarão, entre si, medalhas em partidas de handebol, fustal, vôlei, basquete, natação, atletismo e judô.

O secretário municipal de Esporte e Lazer, Joaquim de Oliveira, acredita que, mesmo com a rivalidade que se criou entre as escolas, o objetivo principal, mais uma vez, será alcançado.
“Apesar da disputa, o importante é a congregação entre os jovens. Isso tem ajudado no sucesso ao longo desses anos”, disse.

No próximo dia 26, ocorrerá um Congresso Técnico, formado por representantes das instituições, para discutir as regras e montagens das tabelas da primeira fase.
Divulgação JUDÔinforme

Cuba confirma 4 Campeões Olimpicos no Grand Slam do Rio.

20/05/2010
Rio de Janeiro - RJ

A Federação Cubana de Judô anunciou, nesta quarta-feira, os nomes dos dez lutadores que virão ao Brasil para a disputa do Grand Slam do Rio de Janeiro e da etapa da Copa do Mundo, em São Paulo. Rafael Manso, dirigente da entidade, confirmou a presença de quatro campeões olímpicos.

"Lideram a equipe os medalhistas de Pequim-2008 Yanet Bermoy (52kg)FOTO, Yalennis Castillo (78kg), Idalis Ortiz (+78kg) e Oscar Braison (+100kg), assim como o medalhista mundial Oreidis Despaigne (100kg)", afirmou Manso. As duas competições contam pontos para qualificação para os Jogos Olímpicos de Londres-2012.

Além dos destaques, o time masculino de Cuba ainda contará com a jovem promessa Osmay Cruz (81kg), que terminou com o vice-campeonato pan-americano no mês passado, em El Salvador - foi derrotado na final pelo brasileiro Flávio Canto.

A equipe feminina do país caribenho também promete vir forte para o Brasil. Dayaris Mestre (48kg), Yurisleidis Lupetey (57kg), Yaritza Abel (63kg) e Onix Cortés (70kg) completam o grupo que deve desembarcar nas próximas semanas em terras brasileiras.

O Grand Slam do Rio de Janeiro será realizado em 22 e 23 de maio. Já a etapa da Copa do Mundo de Judô, em São Paulo, será disputada no final de semana seguinte, em 29 e 30 de maio. Em ambos os casos, integrarão a disputa atletas de países como Japão, Coreia do Sul, França, Holanda e Alemanha.
Abril - Divulgação JUDÔinforme

Potiguares são convocados para a Seleção Brasileira Sub 17 e 20.

20/05/2010
Natal - RN

Lacet e e Débora são dois dos convocados para a Seleção


O judô do Rio Grande do Norte está em constante evolução, prova disso, é que cada vez mais os atletas locais estão sendo convocados para representar o Brasil em eventos internacionais. Agora, é o treinador Lacet Júnior e uma turma de quatro atletas que recebem a excelente notícia de que vão defender o país. O grupo formado por Felipe Augusto, Lucas Lima , Débora Raquel e Maria Dayane compete no Campeonato Sul-Americano Sub-17 e Sub-20, que acontecerá no dia 25 de junho em Buenos Aires na Argentina.

Lucas Lima e Maria Dayane vão fazer parte da equipe sub-17, enquanto Débora, Felipe e o professor Lacet compõe a Seleção Brasileira sub-20. O treinador confessa que essa convocação o emocionou bastante, pois é a primeira vez que um técnico potiguar é chamado para a Seleção Brasileira (considerando as equipes convencionais, já que Tibério Marimbondo é treinador da Seleção Paraolímpica).

“Estou muito feliz. É um feito inédito um treinador potiguar chegar a esse estágio. Foi através de muito trabalho e da credibilidade que alcancei nos colégios que trabalho como professor de judô, o Cei e o Instituto Brasil, que eu cheguei até aqui”, comentou o treinador.

Os cinco convocados já viajam nesta quinta-feira, pois vão acompanhar o Grand Slam, evento de altíssimo nível que acontece no Rio de Janeiro, com o intuito de sentirem o que é uma competição desse porte. Logo em seguida os atletas potiguares, o treinador Lacet e os demais convocados vão treinar junto com os principais atletas do Brasil, que vão participar da Copa do Mundo em São Paulo, já no fim da semana seguinte.

“Será muito importante esse contato com os principais atletas. Com certeza eu e todos os atletas vamos adquirir muito conhecimento neste período e daremos um passo importante para a nossa constante evolução, pois independente de tudo somos eternos aprendizes e é com esse pensamento que chegamos longe”, disse Lacet.
Tribuna do Norte - Divulgação JUDÔinforme

terça-feira, 18 de maio de 2010

Russia e Japão inauguram treinos do Grand Slam do Rio.

18/05/2010
Rio de Janeiro - RJ

Grand Slam acontece neste fim de semana (22 e 23) no Maracanãzinho

O Grand Slam do Rio de Janeiro acontece neste fim de semana (22 e 23), mas os tatames do Maracanãzinho já foram inaugurados nesta terça-feira (18) pelas equipes do Japão e Rússia. Pela manhã, os 23 judocas japoneses inscritos na competição treinaram por duas horas, enquanto a equipe masculina da Rússia fez seu treinamento no fim da tarde. O Grand Slam do Rio de Janeiro é válido pelo ranking mundial da Federação Internacional de Judô e conta pontos para a classificação para os Jogos Olímpicos de Londres 2012. Estão inscritos 360 judocas de 42 países.

O Brasil faz seu treino para o Grand Slam, com a equipe completa, nesta quinta-feira (20), às 15h30min, também no Maracanãzinho. A seleção brasileira é formada por 56 judocas, pois, como país sede, o Brasil tem o direito de inscrever quatro equipes no torneio.

Ouro no Grand Slam do Rio de Janeiro em 2009 e vice-campeão mundial em Rotterdã, também no ano passado, o russo Kirill Denisov (90kg), afirmou que gosta de competir na capital carioca.

"Eu me sinto muito bem lutando no Brasil, não sei se é o clima do país ou a energia do público, mas gosto mesmo de competir aqui. Além disso, o Grand Slam do Rio é um dos melhores eventos do calendário, bem organizado e com estrutura de alto nível. Fiz muitos amigos no Rio de Janeiro em 2009 e estou feliz em retornar e ansioso para encontrá-los novamente", diz Denisov.

Programação:

Quinta-feira, 20 de maio
15h30-17h30 – Treino da Seleção Brasileira no Maracanãzinho

Sexta, 21 de maio
IMPORTANTE: Para entrada no Maracanãzinho neste dia já será obrigatório o uso da credencial do evento

11h – Abertura Oficial do Grand Slam no Maracanãzinho – com a presença do Governador Sérgio Cabral; da Secretária de Esportes, Turismo e Lazer Márcia Lins; do presidente da CBJ, Paulo Wanderley Teixeira; e de diretores da Federação Internacional de Judô, além de atletas participantes do evento.

14h – Congresso Técnico e sorteio das chaves – Maracanãzinho

Sábado, 22 de maio

Categorias 60kg, 66kg, 73kg, 48kg, 52kg, 57kg e 63kg

9h30-15h30 – Fase eliminatória

16h – Cerimônia de Abertura

16h30 – Fase final

Domingo, 23 de maio

Categorias 81kg, 90kg, 100kg, +100kg, 70kg, 78kg e +78kg

9h30-15h30 – Fase eliminatória

16h – Fase final

CBJ recebe novo ônibus da Scania

Parceiros desde 2007, a Scania entregou nesta terça-feira, no Rio de Janeiro, o novo ônibus oficial do judô brasileiro. O veículo tem dois andares, sendo o piso inferior equipado com sala de reunião, TV de LCD e um pequeno local para refeições. Na parte de cima, lugar para 36 pessoas acomodadas confortavelmente, com um grande espaço entre as poltronas.

O ônibus leva nas laterais e na parte traseira a frase "fábrica de campeões". O veículo está 100% plotado com a imagem de dois atletas, além de divulgar a marca dos patrocinadores e parceiros da Confederação Brasileira de Judô.

Este é o terceiro ônibus cedido pela Scania para a CBJ. O veículo foi recebido pelo diretor de produção da Brazil Judo World Tour, Luiz Romariz, o diretor de marketing da CBJ, Maurício Santos, e a diretora de comunicação da CBJ e da IJF, Manoela Penna.

Divulgação JUDÔinforme

Projeto Judô-CRAS terá início no bairro BNH Novo em Xique-Xique/BA.

18/05/2010
Xique-Xique - BA

A Prefeitura de Xique-Xique abre inscrições para jovens com idade a partir de 10 anos para a pratica de Judô dentro dos Centros de Referencia de Assistência Social CRAS. O projeto que tem o nome provisório de Projeto Judô CRAS será coordenado pela Ajuxx - Judô XiqueXique através de seus professores Djemes Lobo e Osmar Messias , IV Delegacia Regional da Federação Baiana de Judô e com supervisão Pedagógica da Universidade do Estado da Bahia.

A Prefeitura de Xique-Xique, através do Prefeito Reinaldo Filho (Reinaldinho) e o Secretario de Ação Social, Sr. Francisco Marçal Filho, acreditaram no Judô como uma das fontes de desenvolvimento humano e também de inclusão social.

A filosofia da Ajuxx está baseada na força do esporte como elemento fundamental para o desenvolvimento humano, despertando as potencialidades de crianças e adolescentes nas dimensões cognitiva, produtiva, social e pessoal. O judô, esporte utilizado para atingir tais objetivos, é uma modalidade olímpica, com componentes educacionais baseados na disciplina, respeito ao próximo e não-violência. A prática do esporte devolve aos jovens a auto-estima, a determinação e a autoconfiança.

Nossos Objetivos:

Educar e socializar as crianças e adolescentes através do esporte, buscando melhorar sua saúde, qualidade de vida e conduta moral – coragem, audácia, força de vontade, companheirismo, humildade - e ao mesmo tempo procurando reduzir tendências negativas, como insegurança, individualismo, medo e comodidade;

Reduzir a evasão escolar dessas crianças e adolescentes e ao mesmo tempo estimular a melhoria do desempenho escolar dos mesmos;
Promover sua integração e inclusão social;
Afastá-las da criminalidade e das drogas;
Formá-las para a prática da cidadania;
Estimular a prática esportiva nas comunidades carentes;
Difundir e democratizar o judô em todo o município.

--------------------------------------------------------------------------------

Nossas Metas

Oferecer aulas de judô e atividades pedagógicas dentro dos CRAS a até 250 crianças e adolescentes com idade a partir de 10 anos das comunidades do entorno dos núcleos do projeto;

Vincular a participação das crianças e adolescentes do projeto (em contratempo escolar) à freqüência escolar e acompanhar esta última através de informações fornecidas pelas escolas onde os participantes estudam;

Inserir atividades sociais e recreativas no cronograma de atividades dos núcleos e promover eventos nas comunidades atendidas pelo programa;

Ensinar os valores éticos e morais da cidadania através do esporte.

Levar os Judocas dos Projetos para participarem de competições em toda a Bahia e Brasil.

--------------------------------------------------------------------------------

Metodologia

Os Núcleos

Os núcleos do projeto JUDÔ CRAS serão credenciados a partir de uma infra-estrutura básica de equipamentos e materiais esportivos para a prática de judô.

Estão em funcionamento os seguintes núcleos:

Cras BNH Novo e Cras Guaxinim

No segundo semestre de 2010 serão implantados 2 novos núcleos, em localidades a serem definidas.

ESTRUTURA DOS NÚCLEOS

A Prefeitura de Xique-Xique fornecerá os seguintes materiais e equipamentos para cada núcleo:

• Kits (contendo kimono, e camiseta do projeto);

• 01 área de tatames para cada Núcleo

• 01 placa para identificação do núcleo (3,0m x 1,5m);

• Material de divulgação (informativos, cartazes e folders) Ajuxx;

A Ajuxx juntamente com a Uneb/Xique-Xique e a IV Delegacia Regional de Judô da Febaju freqüentemente organizará cursos de treinamento para os monitores, supervisionará as atividades pedagógicas, promoverá eventos e treinos, estimulando a participação e acesso dos alunos dos núcleos nos eventos da FEBAJU na Região.

AULAS DE JUDÔ

As aulas serão ministradas com freqüência mínima de 2 vezes por semana para cada turma de até 40 alunos.

ATIVIDADES PEDAGÓGICAS E RECREATIVAS

Cada oportunidade apresentada deve ser aproveitada visando os objetivos de integração e inclusão social dos alunos, bem como sua formação para a cidadania.
Divulgação JUDÔinforme

Campeão olímpico no Judô, Satoshi Ishi vence sua primeira no MMA.

18/05/2010
Nova Zelândia

Satoshi Ishii abandonou o judô para lutar vale-tudo


Satoshi Ishii ficou marcado por sua medalha olímpica no judô, sendo campeão da categoria acima de 100 kg nos Jogos de Pequim, em 2008. Mas, quando resolveu apostar em uma nova carreira, perdeu sua luta de estreia no MMA. No último fim de semana, em sua segunda oportunidade no vale-tudo, enfim faturou a primeira vitória.

O japonês de apenas 23 anos enfrentou Tafa Misipati na luta principal do X-plosion, evento de vale-tudo realizado na Nova Zelândia. Assim, deixou para trás o tropeço diante do compatriota Hidehiko Yoshida, no último dia 31 de dezembro.

Desta vez Ishii dominou o combate e precisou de poucos minutos para vencer no primeiro assalto. O japonês finalizou a luta com uma chave de braço para deixar o cartel empatado com um triunfo e uma derrota até aqui.

Segundo o MMA Junkie, o lutador deve voltar ao Havaí para uma série de treinos antes de seu terceiro compromisso na modalidade, provavelmente no Japão. Ele, no entanto, já afirmou que gostaria de se juntar às estrelas do UFC, nos Estados Unidos.
Divulgação JUDÔinforme

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Jessika Leyne, seu Judô, sua história e seu vídeo.

17/05/2010
Ipatinga - MG

A Redação do JUDÔinforme recebe vários e-mails de diversas partes do Brasil não podia deixar passar em branco um em especial enviado pela judoca Jéssica Leyne que declara todo seu amor ao esporte mostrando determinação nas suas ações.

Relatamos abaixo seu e-mail:

Em 2005 quando eu tinha 8 anos, assisti um campeonato de judô pela tv e fiquei impressionada com o judô , fiquei curiosa para saber o que realmente era Sempre fui amante de esportes , principalmente lutas e escolhi o judô , por que foi o que eu mais gostei .

Decidi então praticar em 2006, comecei com 9 anos no dia 31/04/2006 , fui conhecendo a maravilha que é o judô , me apaixonei e hoje não vivo sem ! Sempre me dediquei ao máximo nos treinos, para que eu tenha um bom resultado em competições , pois é o judô que eu quero para meu futuro.

Pretendo crescer nele, ir pra seleção , e se deus permitir ir a uma olimpíada . Sei que pra isso tenho muito chão pela frente, tenho que batalhar bastante pra conquistar o que eu quero , mas vontade é o que não me falta !
Já fiz vários esportes, entre eles o Futebol e Natação e larguei por causa do judô pra focar mais , por que é o meu amor , minha base , minha vida!

E no judô eu tenho meu espelho, minha ídolo a Érika Miranda . Admiro muito ela, por sua garra , força , determinação e humildade . E eu só conversava com ela por internet, meu sonho era poder conversar com ela pessoalmente , tirar uma foto ... Enfim! E no dia 15/05/2010 no Campeonato Mineiro, realizado em Belo Horizonte - MG , eu pude conhece-la. Foi uma emoção que eu não posso explicar, foi realmente incrível , adorei conhecer a pessoa maravilhosa que ela é.

Como vocês puderam ver, o judô é tudo pra mim ! E com ele eu conheci o Judôinforme, esse site incrível que eu encontrei em Abril de 2008 , e desde então o acompanho sempre , e nele eu vi um espaço para vídeos de atletas . Decidi então mandar o meu, o atendimento que o Judôinforme me deu , é sem explicação, todo o acompanhamento , carinho que tiveram comigo foi de excelente qualidade . Fora a Edição do Vídeo que foi excepcional, só tenho a agradecer , Obrigada mesmo pela atenção Judoinforme . Sempre estarei acompanhando!
Jéssika Leyne

VEJAM O VÍDEO ENVIADO PELA JUDOCA:

domingo, 16 de maio de 2010

Grand Slam do Rio tem 390 judocas de 42 paises inscritos.

16/05/2010
Rio de Janeiro - RJ

Competição reunirá os maiores atletas do mundo nos dias 22 e 23 de maio, no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro

O Grand Slam do Rio de Janeiro, que acontecerá no Maracanãzinho nos dias 22 e 23 de maio, será o maior evento da modalidade no país desde o Campeonato Mundial de 2007, também na Cidade Maravilhosa. Neste sexta-feira (14), o número de inscritos alcançou a marca de 390 judocas de 42 países, entre eles as maiores potências, como Japão, França, Rússia e Holanda. Em 2009, foram 200 atletas de 25 nações no evento.

O Grand Slam do Rio de Janeiro é o primeiro evento desta categoria a distribuir pontos que definirão as vagas para as Olimpíadas de Londres 2012. O Brasil será representado por 56 atletas, entre eles medalhistas olímpicos e mundiais. Em Grand Slams os países podem inscriver até dois atletas por categoria, sendo que o Brasil, como país sede, tem direito a quatro vagas. A medalha de ouro vale 300 pontos no ranking, a prata 180 e o bronze 120. Em 2009, a seleção brasileira subiu dez vezes no pódio no Grand Slam do Rio de Janeiro. Foram conquistadas uma medalha de ouro, quatro de prata e cinco de bronze.

O medalhista olímpico Tiago Camilo, ouro no Mundial 2007 no Rio e também campeão nos Jogos Pan-Americanos Rio 2007, comemora lutar mais uma vez em solo carioca.

"Lutar no Brasil sempre me dá ótimas lembranças. Foram muitas competições, mas, com certeza, o Mundial e o Pan são especiais. Começar o ranqueamento olímpico lutando em casa sem dúvida gera uma motivação e uma energia muito maior. Fiz um ótimo trabalho nesse começo de ano, mesmo voltando de contusões e estou me sentindo muito preparado. Não vejo a hora de subir no tatame", diz Tiago Camilo.

Para o presidente da Confedederação Brasileira de Judô, Paulo Wanderley Teixeira, este número expressivo de países inscritos é uma prova do reconhecimento dos países a organização do Grand Slam do Rio de Janeiro.

“O Brasil ter realizado um evento considerado o mais bem organizado pela Federação Internacional é um fator positivo para que os países venham participar. E também, sem dúvida, valer pontos para o ranqueamento olímpico faz do Grand Slam do Rio um grande atrativo. O Japão normalmente viaja com uma equipe de até 14 judocas e desta vez virá com 23. Isto comprova que o nosso evento já está superando as expectativas”, comenta Paulo Wanderley.

LISTA DOS PAÍSES INSCRITOS:

1 Alemanha
2 Angola
3 Argentina
4 Austrália
5 Áustria
6 Bélgica
7 Brasil
8 Canadá
9 Chile
10 China
11 Colômbia
12 Coréia
13 Croácia
14 Egito
15 Eslovênia
16 Espanha
17 Estados Unidos
18 Finlândia
19 França
20 Geórgia
21 Holanda
22 Hungria
23 Índia
24 Iran
25 Israel
26 Itália
27 Japão
28 Luxemburgo
29 México
30 Mongólia
31 Noruega
32 Peru
33 Polônia
34 Porto Rico
35 Portugal
36 Rep. Dominicana
37 Romênia
38 Rússia
39 Suécia
40 Suíça
41 Uruguai
42 Uzbequistão

CBJ - Divulgação JUDÔinforme

Realizadas as Seletivas para o Pan 2010 da União Pan-americana de Judô.

16/05/2010
Divinópolis - MG

O Judôinforme teve a honra de registrar neste final de semana(15/05) a 2. seletiva na histórica transição da Liga Nacional de Judô do cenário Nacional para o cenário Internacional, tendo como marco, sua efetivação nas competições representando o Brasil na União Pan-americana de Judô – UPJ nos seus Jogos Pan americanos 2010.

Esta seletiva visou uma busca democrática dos atletas oriundos das várias Ligas Estaduais que se reuniram na cidade de Divinópolis/MG, que sob a organização da Liga Mineira de Judô e com a presença de aproximadamente 200 candidatos competiram tentando sua integração na seleção Brasileira de Judô, que farão parte das delegações sub 13 e sub 15 que estarão representando o Brasil na cidade de Tarija – Bolívia no mês de julho e da equipe Sênior que estará em Roraima em Junho próximo.

A seletiva realizada na cidade de Divinópolis teve a presença do Dr. Francisco Martins – Vice Prefeito Municipal de Divinópolis, do Prof. Rômulo Duarte, Secretário Municipal de Esportes, Prof. Paulo Dubois Sobrinho – Pres. da LNJ, Albano Augusto Correa Neto – Pres. da LMJ, Sr. Francisco Gomes – Pres. da Lijuerj, representante do Sr. Manoel Esperidião – Pres. da Liga de Judô Paulista, Sr. Vitor Alecrim – Pres. da Liga de Judô de Roraima, Prof. Nafez Nassif – Pres. da Liga de Judô de Brasília, Prof. Robério Libanio – Pres. da Liga de Judô de Mato Grosso, Prof. Diogo Hirt – Pres. da Liga de Santa Catarina, Prof. Helisso Barbosa – Pres. da Liga Baiana de Judô, Prof. Galileu de Paiva Filho – Ex. Pres. da LNJ, Prof. Marçal Perácio Braga – Anfitrião e membro da Comissão Estadual de Grau, Renato Alberto dos Santos – Diretor de arbitragem, Prof. Galileu Paolo Paiva – Comissão Técnica da LNJ, Prof. Anderson Telles – Comissão Técnica da LNJ, Prof. Jean Carlo – Diretor do CAIC, Prof. Adriano Braga. – Vice Pres. Financeiro da LNJ e o Prof. Fábio Tavares – Vice Presidente Técnico da LNJ.

O Prof. Paulo Dubois após a seletiva com um discurso eloqüente e emocionado, relatou as muitas dificuldades enfrentadas pela LNJ e exaltou a garra e força de vontade dos judocas que colocam o Judô acima de muitas virtudes pessoais e encerrou dando a boa notícia que a Liga Nacional arcará com todas as despesas de transporte aéreo, alojamentos e alimentação para os atletas do Sênior que disputarão o Pan 2010 em Roraima, ficando a cargo dos atletas apenas as despesas de 90 dólares(UPJ) e ter que estar em Brasília no dia 24 de Junho para integrar a delegação.

A equipe do JUDÔinforme, agradece a acolhida proporcionada pela LMJ e as facilidades na realização do trabalho de reportagem e um agradecimento especial ao Sr. Marçal Perácio Braga, ilustre anfitrião.

Prof. Rocha / Jornalista para JUDôinforme